Monday, June 11, 2012

Fui
Ao mais alto dos céus
Vi
O infinito
A paz
A luz
Senti
O que nunca antes tinha sentido
A calma

O voar...

O que espero um dia alcançar


3 comments:

Paulo said...

Voar, sem asas. Com a mente aberta para o voo e pairar sobre nós, sobre o mundo. De asas abertas voar pelo finito do infinito do espaço sideral, em busca de mim, em busca de quem sou.

Lamarque Bezerra said...

que desfecho lindo ... o voar..... parabens.... abraços lamarque

George Gonsalves said...

Poema curto, mas que penetra a alma. Esperamos, desejamos, ansiamos mesmo o Sublime. Um abraço.